RESUMO

Rochas ornamentais são de grande importância para o comércio, tanto nacional como

internacional, devido sua dureza e principalmente por sua beleza. O mármore e o granito são

bastante procurados para decoração por serem de fácil utilização e possuírem uma extraordinária

beleza. O método de cortes e acabamentos destes materiais gera uma quantidade de efluente

preocupante se lançado diretamente no meio ambiente. O trabalho estudou as vantagens e

desvantagens de utilização de processos físico e físico químico para o tratamento e reuso de

efluente de uma indústria de mármores da região norte do estado do Rio Grande do Sul. A

remoção dos sólidos e redução da turbidez do efluente foi realizada com os tratamentos físico e

físico químico. O processo físico consistiu na separação dos sólidos pelo método de decantação.

No processo físico químico, o efluente passou por um processo químico de adição de floculante

criando flocos, que posteriormente sedimentaram. Na

avaliação destes tratamentos, o que obteve melhor desempenho foi o tratamento físico químico,

com 99% de remoção de sólidos comparados com o efluente bruto. O processo físico obteve 95%

de remoção de sólidos, sendo satisfatório para reutilização do efluente e sem a necessidade de

realizar a adição de floculante, evitando gastos para a empresa. Palavras-chaves: Beneficiamento

de Rochas. Sedimentação. Flocodecantação.

1 INTRODUÇÃO

O Brasil possui uma grande quantidade de riquezas minerais, tendo grande potencial para

exportações de rochas ornamentais. Pesquisas mostram que o Brasil está em oitavo lugar em

exportação de blocos e é o quinto maior exportador de rochas ornamentais acabadas,

movimentando 2,1 bilhões de dólares por ano. Mais de 1.200 variedades de rochas ornamentais

são encontradas em solo brasileiro e exportadas por mais ou menos 12.000

empresas espalhadas no território brasileiro.

A indústria de mármore e granito é de grande importância para o comércio brasileiro, pois além

de gerar empregos, gera melhorias para a economia brasileira, suprindo as necessidades interna

e externa do mercado de rochas ornamentais. No entanto, os métodos de extração e acabamento

geram impactos ambientais consideráveis. O efluente e os resíduos sólidos estão entre os

impactos mais perceptíveis, pois muitas vezes não se dá uma destinação correta, gerando

impactos ambientais.

Um impacto é a geração de efluentes, que são gerados através da utilização de água para

refrigeração das máquinas nos processos industriais. Estes efluentes, passando por tratamentos

simplificados, podem ser reutilizados.

O reuso consiste em reaproveitar o efluente que é gerado no processo industrial, quando

necessário se faz o tratamento, para que possa voltar aos processos industriais. Hoje, não existe

norma para estabelecer os parâmetros para reutilização do efluente na empresa, existindo

apenas parâmetros para reutilização para fins potáveis, não sendo o caso deste efluente.

O presente trabalho estudou a utilização de processos físico e físico químico para o tratamento e

reuso de efluente de uma indústria de mármores.

Os objetivos específicos do trabalho foram:

a) Obter a vazão média de uma empresa de beneficiamento de rochas ornamentais do Noroeste

do estado do Rio Grande do Sul;

b) Caracterizar o efluente em termos de Sólidos Suspensos Totais, pH, Turbidez, Sólidos

Sedimentáveis, Sólidos Totais e Sólidos Fixos;

c) Comparar os processos físico e físico-químico em termo de remoção de sólidos suspensos

totais e turbidez;

d) Avaliar e propor modificação do sistema de tratamento de efluente existente na empresa.

Para saber mais solicite pela pagina de contatos ou nos envie uma mgs no whatsapp: (22) 9-9269-7466