O pedido (contrato) de uma marmoraria é o principal documento entre a mesma e seu cliente e nele devem estar registrados todos os detalhes possíveis do negócio, sempre obedecendo a legislação (código do consumidor) vigentes para este produto.

O marmorista precisa ter em mente que a frase “granito é um produto natural, sujeito a variações de cor e tonalidade” não é mais um argumento suficiente hoje em dia numa relação comercial.

No contrato (pedido) além dos itens normais incluídos (nome do cliente, endereço, etc.) a marmoraria precisa relacionar (pode ser no verso da folha ou numa impressão adicional) alguns itens particulares ao produto como:

Nome do Material

Utilizar o nome e códigos de seu mostruário, e caso o cliente desejar outro nome (no caso de alguma construtora) relacionar esta opção ou numa cláusula do contrato ou então numa amostra em separado onde o cliente assine a mesma dando o aceite a esta condição.

Quantidade

Relacionar se a venda é em metros quadrados, unidades, quantidade de furos, metros lineares de acabamento, conforme projeto, etc.
Estes dados são ainda mais importantes em obras onde haverá alterações de projetos e adições de metragens. Com a inserção destes dados a marmoraria tem uma documentação clara para a cobrança destes adicionais.

Tipos de Acabamento

Relacionar se é polido, jateado, flameado. A falta deste detalhe pode levar muitas vezes a sérias diferenças de opinião entre o marmorista e o cliente.
No caso de existirem vários acabamentos, apresentar os mesmos ao cliente e sempre que possível pedir sua assinatura numa amostra modelo para o mesmo não discordar posteriormente.

Espessura

Por mais óbvio que pareça a espessura de dois centímetros ser a utilizada, é importante registrar a mesma.
Registrar também as espessuras de rodapés, frentins, soleiras, etc.

Qualidade do Material

Este registro é particularmente necessário quando a marmoraria for vender pisos promocionais onde existam diferenças significativas de qualidade (manchas, veios, fissuras, cantos, espessuras fora de padrão).
Incluir uma cláusula em que se especifica que o material é promocional e apresenta como característica a presença de ocorrências diversas, “tais como”, descrevendo as mesmas.

Tolerâncias normais no material

Pisos com mais ou menos 2 mm na espessura indicada, mais ou menos 1 mm nas dimensões.
Cada produto tem suas especificações, o que não desqualifica o material por ter diferenças em relação a outro. Existem serrarias de chapas que cortam chapas com 21 mm de espessura, outras 19 mm, sendo que para determinadas aplicações esta diferença não implica em perda de qualidade do produto.
Mas é importante que a marmoraria registre este detalhe, pois o cliente que comprou uma peça em 2 cm (20 mm) de espessura pode achar que foi lesado ao receber uma peça com 18 mm, no entanto, a marmoraria apenas esqueceu de registrar que este material já vem de origem com espessura menor.

Sentido dos Veios

Por mais óbvio que pareça, cada cliente é único e numa bancada de cozinha é possível que ele queira o veio seguindo o alinhamento do piso de sua residência e não do material.
Sempre que possível, quando efetuar uma venda de uma bancada, mesa ou similar, a marmoraria deve registrar num croqui o sentido dos veios, quando o material tiver esta característica.

Peças montadas ou separadas

Deve haver no pedido, um registro de quais peças serão fornecidas para o cliente já coladas ou quais serão fornecidas isoladamente.
É comum em bancadas de banheiro com um lateral no mesmo material, o cliente entender que já receberá a mesma pronta na obra.
Caso assim o desejar, este valor já deverá ser cobrado pela marmoraria (inclusive despesas adicionais de entrega e embalagem), registrando no pedido para não haver dúvidas futuras.

Amostras

Quando da existência de obras de elevada metragem quadrada (pisos comerciais, por exemplo) é necessário que a marmoraria recorte entre 3 a 5 amostras, tamanho 30 x 30 x 2 cm (2 peças de cada modelo), etiquete as mesmas, sendo que o cliente ficará com uma de cada e a marmoraria com a outra.
Estas amostras deverão representar as variações máximas de tonalidade de material bem como ocorrências aceitáveis.

Fornecimento de acessórios

Caso o cliente forneça a cuba inox para a bancada de granito que comprou, esta situação deverá ser registrada, pois pode o mesmo entender que este item já estava incluído no preço ofertado pela marmoraria.
Adicional a esta cláusula deverá vir uma anotação de que o cliente é responsável pela qualidade da peça por ele fornecida até o momento de sua recepção e inspeção na marmoraria.
Vale lembrar que os profissionais na marmoraria precisam inspecionar esta cuba de inox (por exemplo) assim que ela chegar à empresa, evitando margem para que o cliente diga que a mesma foi ali “danificada”.

Base de medidas

Sempre que forem seguidos projetos fornecidos pelo cliente ou empresas contratadas pelo mesmo, deixar registrado que as peças serão recortadas e finalizadas conforme desenhos fornecidos pelo comprador.

Registros

Registrar também o nome da pessoa que forneceu estes projetos (engenheiro, arquiteto), bem como o número das plantas, etc. Desta forma a marmoraria está amparada quando de diferenças posteriores.

Laudos

Em algumas situações a empresa ou cliente querem laudos sobre absorção de água, desgaste, etc. Para este tipo de documento, existem profissionais especializados no mercado (IPT – São Paulo) que emitem documentos oficiais.
A marmoraria nunca deve emitir opiniões técnicas sobre materiais se não tiver em seu quadro de colaboradores, um profissional especializado e capacitado no assunto.

Cronogramas de Obras

Incluir no pedido os prazos de medição e entrega dos produtos bem como atrasos possíveis principalmente em função do não fornecimento pelo cliente de condições de medição e instalação na obra.
Nesta cláusula definir sobre validade dos preços contratados, prazos de entrega quando o cliente não souber quando vai liberar a obra para medição ou instalação, custos de estocagem e reserva de materiais, etc.
Definir toda e qualquer possibilidade que exista neste cronograma e que possa causar prejuízos a marmoraria pela execução extraordinária do pedido, mesmo que o cliente já tenha quitado o valor da compra.

Documentos e orientações entregues

Sempre que possível, entregar ao cliente um folder ou manual com as orientações sobre seleção de pisos, manuseio, instalação, limpeza e conservação de produtos (granito, mármore, etc.) fornecidos pela marmoraria.
Ao entregar este folder solicitar ao cliente ou representante autorizado que assine o recebimento deste, esclarecendo as dúvidas que o mesmo tiver sobre o assunto.

Extras

Qualquer recomendação adicional, como por exemplo, caso o cliente queira peças muito compridas e estreitas, relacionar no pedido que não existem garantias sobre tal artigo e que a quebra do mesmo é de responsabilidade do cliente, quando não houver condições técnicas de prover alguma forma de estruturar o material.